Testemunhos

Ana Paula Brito: exemplo de amor aos pequeninos

Ana Paula CreheSabe aquela pessoa que passa confiança só no olhar? Pois bem, essa é a monitora Ana Paula Brito, da creche Vó Zizi, que há mais de 2 anos dedica boa parte do seu tempo aos muitos pequeninos matriculados na instituição.

Ana Paula ainda está se graduando em pedagogia, mas não tem dúvidas que o seu lugar é mesmo em uma sala de aula. “Amo o que faço e sou apaixonada por crianças . Não é uma tarefa fácil, porque cada um tem a sua personalidade, mas a gente tenta atender a todos da melhor forma possível e a cada dia é uma descoberta nova”, destaca.

A monitora conta ainda que está não é a primeira vez que trabalha com crianças, mas que na creche Vó Zizi teve a oportunidade de conhecer o universo dos pequenos e poder compreendê-los melhor. No começo, ela confessa que tinha medo de não dar conta do recado e até mesmo as pessoas tinham dúvidas quanto a sua capacidade, mas pegou aquele momento como um desafio pessoal. “Eu tinha um mês para me adaptar as crianças e elas a mim, mas eu sabia que desde o início aquela turma seria minha”, lembra.

O amor e dedicação de Ana Paula aos pequeninos é visível, basta observá-la em sala de aula ou no parque, enquanto aguarda a chegada dos pais. Mas ela observa que todo esse desempenho e amor aos pequeninos se deve muito ao trabalho em equipe que existe na creche. “Aqui é muito família, sempre um está ajudando o outro, sem falar que é um lugar de confiança onde sem dúvidas eu deixaria meu filho. Já recebi proposta de emprego para trabalhar meio período, mas não aceite, porque aqui o ambiente é único”.

E por falar em filho, Ana Paula ainda não é mãe, mas já sente esse amor latente com as crianças que trabalha. “Ver o desenvolvimento das crianças não tem preço e às vezes quando não estamos num dia bom e ouvir um “tia eu te amo” ou  “tia como você está linda”, isso muda o nosso dia e faz toda a diferença!”, comemora.

 

Maria das Graças aceitou o desafio e tornou-se Parceiros de Deus

11414500_838824779538072_1155991867_nPor meio da Rede Gênesis de Televisão muitas pessoas conhecem o projeto Parceiros de Deus e mudam completamente as suas vidas, com bênçãos e vitórias. A professora Maria das Graças Morais, 54 anos, de Porto Velho, sempre assistia a programação da TV e se sentia muito abençoada. Ouvia os convites para o projeto, mas não dava muita ideia e resistia. Um dia, aceitou o desafio e fez o seu cadastro.

“Depois que me tornei parceira, passei a me interessar mais pela Bíblia, a ser uma pessoa mais tranquila. Eu vivia muito aflita e aprendi a esperar em Deus”, conta.

Maria começou a pedir por sua família e alcançou uma graça inesperada. Sua filha estava prestando concurso para a residência de medicina. A jovem conseguiu ser classificada, mas não passou entre os números a serem chamados. Já pensando em desistir e voltar para o cursinho, para fazer a prova mais uma vez, recebeu uma notícia que mudou tudo. Ela estava sendo chamada para a vaga e no lugar que queria. Ao mudar-se para a cidade onde surgiu a oportunidade, conseguiu também um apartamento todo mobiliado para morar e poder estudar no estado.

 

 

 

Maria Nilza testemunha a cura de sua saúde por meio do Parceiros de Deus

11422697_834947533259130_751622585_nHá um ano Maria Nilza Bento, de Guarulhos, em São Paulo, conheceu os Parceiros de Deus quando sua vida estava atribulada, tinha feito uma cirurgia no pé e ficou depressiva. Após a doença, toda sua família a abandonou, apenas duas filhas ficaram  ao seu lado. Tudo estava piorando. Maria também perdeu o contato com a igreja que frequentava, mas algo estava para mudar sua vida. Ela conheceu a rádio Sara Brasil FM e se sentiu tocada pelos testemunhos, palavras e músicas que passavam na programação.

Ao se tornar parceira, encheu-se de alegria pelo tratamento dos atendentes do PD, que também fizeram a diferença. “Me trataram de uma forma e me abraçaram com palavras, que eu acreditei que tudo era possível. E os milagres começaram a chegar. Meu filho estava nas drogas, como um mendigo, outros estavam no alcoolismo,no adultério e na prostituição. Deus começou a dar livramentos para a minha família. Vi que valia a pena lutar com o projeto”, conta.

Aos poucos as vitórias foram chegando. Seu filho saiu das ruas e  o outro está em um relacionamento sério. Amigos que estavam enfermos de cegueira, câncer, paralisia e diversas enfermidades foram curados por meio das orações. “Aceitei o PD como um amigo, como um escudo nas horas que eu mais precisava. Aprendi a semear, a confiar e a ajoelhar”, diz.

Conflitos familiares também foram solucionados e o agir de Deus não para. Maria se sentia excluída, um nada, mas hoje tudo mudou. Ela afirma que o PD serve para ir aonde não pode ir, onde não pode entrar. Sua filha que não era registrada no seu nome, por conta do pai, hoje pôde receber seu nome no registro. Ela também estava desempregada e conseguiu um bom emprego, com uma promoção.

Membros da Embaixada SNT realizam visita à comunidade terapêutica de Planaltina (DF)

Parceiro-de-Deus-6968-150x150O clima era de total interação e muita alegria na manhã deste sábado (05), na comunidade terapêutica “Desafio Jovem Brasília”, localizada em Planaltina, no Distrito Federal. O motivo? Uma visita muito especial realizada por membros da Embaixada Sara Nossa Terra sob a coordenação da Bispa Ana Célia.

O grupo de visitantes era composto por mais de 30 pessoas entre bispos, pastores, líderes e discípulos. Desde o pequeno Lucas com apenas 3 meses de vida, ao mais velho, todos  reservaram um tempinho do seu dia para se dedicar ao voluntariado. “Está ação promovida pela igreja é muito linda e fico feliz por poder ajudar outras pessoas, ainda mais em um mundo tão individualista que temos vivido. As pessoas se disponibilizarem ao outro é um ato muito bonito”, disse a jovem Stephanie Nunes, 16, que visitava pela 1ª vez a comunidade.

E os visitantes promoveram um café da manhã com uma mesa farta de frutas, bolos, sucos, pães, além de contribuírem para a manutenção do local com doações de materiais de limpeza, alimentos não perecíveis, verduras e frangos. Mas muito mais que levar um donativo material, um carinho, uma palavra amiga e atenção fizeram a diferença para os 35 alunos que atualmente residem no local. “Essa ação eu vejo em dois ângulos: Primeiro é o bem estar que gera nas pessoas que querem ajudar e fazem isso voluntariamente. Segundo, as pessoas que aqui residem e a própria entidade recebe um novo fôlego para conseguir superar os problemas. Com a visita a gente percebe que eles se sentem mais motivados”, comentou o Bispo Abmael Lira.

Para  reforçar a importância da visita e o apoio aos alunos, o coordenador do local Lindenberg Boechat destacou que a ação pode ser traduzida como “amor”. “Eles precisam muito desse carinho, principalmente, porque lá fora eles eram excluídos, marginalizados. Isso pra gente não tem preço, nos deixa muito feliz”.

Prestes a completar o tratamento, o paulista Rodrigo Pivoto é só alegria ao contar que já está com passagem comprada para voltar a sua cidade natal,  São José dos Campos (SP). “Vou no final do mês rever toda a minha família e fico por lá 15 dias, mas volto,  agora para ser um estagiário de obreiro e poder ajudar outras pessoas, porque sei que a minha vida desde que pisei neste local pela primeira vez tem sido só de bençãos”, comemorou.

A comunidade é mantida por meio de doações e sempre está de portas abertas para receber a todos que necessitam de ajuda. Está situada em um ambiente arborizado e que transmite muita paz. Os funcionários são voluntários e dedicam suas vidas exclusivamente à causa. O tratamento dura 9 meses, sem uso de medicamento e o aluno é livre para sair quando quiser.