Blog

“Os Parceiros de Deus vai muito além dos milagres que acontecem nas nossas vidas”, diz Nathalia Souza

Há cerca de três anos, a jovem Nathalia Souza foi ganha para Jesus na Sara Nossa Terra. No Ministério ela conheceu o projeto Parceiros de Deus o qual ela destaca que a ajudou em diversos segmentos, como por exemplo, o emprego que surgiu na fase mais decisiva de sua vida. ” Depois que tive o entendimento do que é ser fiel na Casa de Deus, nos dízimos, ofertas e Parceiros de Deus, consegui ver muitos milagres acontecendo na minha vida. Passei não apenas a ver milagres na vida das pessoas, mas passei a vivenciá-los”, pontua. 
Foram inúmeros milagres alcançados após se tornar parceira e Nathalia é só alegria ao testemunhá-los. “Um deles, que foi o mais recente, aconteceu quando meus pais decidiram reatar o casamento e com isso, voltaram para a cidade natal deles, mas eu precisava continuar aqui, porque o meu coração tinha certeza que o lugar de minha missão seria aqui. Contudo, eu estava há um ano desempregada e não tinha condições de me manter em Brasília. Foi aí que comecei a orar para Deus, até que em um mês, quando meus pais mudaram, eu consegui o emprego que estou hoje, onde consigo me manter, pagar todas as contas, faculdade, e ainda  guardar dinheiro para o casamento. E coincidentemente, Jesus me fez ter este emprego no momento em que mais preciso, porque meu noivo e eu decidimos nos casar e este sonho somente é possível, pois os Parceiros de Deus é usado como processo de transformação, onde a nossa oferta gera milagres na vidas das pessoas, assim como está acontecendo na minha”, finalizou.

Breno Bertulucci destaca que vivenciou milagres por meio de sementes lançadas no PD

O estudante do último ano em engenharia, Breno BertuluccI conta que não acreditava em Deus, mas chegou à célula por meio de um convite de um amigo. Destaca ainda que as transformações ocorridas desde a primeira oferta nos Parceiros de Deus consolidaram a fé e coragem em acreditar nas mudanças positivas geradas por Deus. “Cheguei à Sara Nossa Terra no final de 2013 por meio de um convite de um amigo. Fiz o Revisão de Vidas em fevereiro de 2014, pois a princípio eu não acreditava em Deus, acreditava somente na ciência e achava que o Senhor não existia. Porém, pela amizade eu concordei em ir à reunião. Fiz o Instituto de Vencedores e as circunstâncias começaram a mudar em minha vida, mas passei a acreditar realmente no Senhor quando estava no segundo módulo do Instituto, quando tive que abrir mão do meu orgulho e de muitas convicções que eram a base de minha vida. E, claro, o que me ajudou muito no processo foram as Conferências Ciência e Fé do Bispo Rodovalho, que me trouxeram uma certeza ainda maior sobre a testificação das verdades eternas”, salientou.

Breno definiu que as respostas foram sobrenaturais e que se refletiram no natural em cada nova etapa que prosseguia na aliança. Quer dizer, desde quando ele e a mãe decidiram acreditar na semente financeira, um processo gradativo de mudanças ocorreu.“A minha mãe estava desempregada há mais de cinco anos e ela sustentava a nossa casa apenas com a pensão de meu pai. Abri uma célula lá em casa e comecei a falar dos Parceiros de Deus”, lembra.

Breno ainda conta a resiliência de sua mãe que em nenhum momento deixou de acreditar no milagre. “Ela começou a ouvir as palavras da célula e cada semente que ela fazia, colocava um pedido de oração. E minha mãe tinha um sonho de abrir uma empresa e Deus foi colocando de uma forma nítida. Cada vez que ela ofertava, mais portas se abriam. E em Luanda, na África, ela abriu uma empresa de reciclagem, resíduos sólidos e ambientação. Foi quando ela deu este ponta-pé e abriu a empresa. E, hoje, ela tornou-se uma grande empresária e mudou o ambiente de nossa casa em todos os segmentos. Eu casei em 2017 e hoje sou obreiro na SNT ao lado de minha esposa, inclusive, ajudamos mais de 50 pessoas”, finalizou.

Para João Victor Zanini ser Parceiros de Deus é cumprir uma missão

João Victor Zanini é obreiro e líderes de células na Sara Nossa Terra e destaca que ser Parceiros de Deus é exercer uma missão pela qual Deus o chamou e capacitou. Após sementes lançadas, conquistou emprego, comprou um carro e ainda noivou.

Ele ressalta ainda que, estar na igreja abriu sua visão em todos os segmentos. Inclusive, definiu que fez dos líderes da SNT referência a ser seguida.”Cheguei à igreja por meio do meu primo Pedro que me convidava para participar das células e dos cultos. No início, eu não ia muito. Contudo, depois de um tempo comecei a participar e frequentar. Fui para o Revisão de Vidas e minha vida mudou completamente. Tive uma experiência com o Senhor e entendi e o verdadeiro propósito d´ Ele. Não era somente como muitos dizem no sistema do mundo, onde muitos não seguem os valores cristãos: – Deixa a vida me levar- quer dizer, entendi que além de viver a nossa existência temos uma missão pela qual o Senhor no chamou. E isto me marcou muito”, celebrou.

O jovem publicitário, destacou que começou a tomar decisões baseadas nos princípios da Palavra de Deus. “Tanto na minha vida, como por exemplo, nas amizades, onde eu comecei a me afastar de algumas pessoas que eu tinha como amigos. Inclusive, comecei a mudar meu vocabulário, pois falava muito palavrão. Comecei a estar mais nos cultos, a ler a Bíblia e orar. Igualmente, levei mais a sério, meus estudos, e fazer campanha na Igreja. Deus foi abrindo as portas: conquistei um emprego, bens materiais, como por exemplo, o meu carro, e um relacionamento abençoado, com hoje, minha noiva, seguindo os princípios do Eterno com um namoro santo. E deste modo, vamos casar ainda neste ano! E tudo que conquistei é porque decidi ser um líder, um parceiros de Deus”, completou.

João ainda estabelece que todas as pessoas que estão na igreja, têm suas vidas marcadas por conquistas atrás de conquistas, vitórias atrás de vitórias. “Eu queria isto para mim, por isso que me decidi tornar um líder de célula e espalhar o amor de Jesus. Estou com 20 células e o Espírito Santo tem me abençoado para influenciar a vida de muitas pessoas e de minha família. E queria convidar você ainda que não conheceu a Sara Nossa Terra, para ter sua vida marcada por vitórias. Aqui você tem uma família que vai te orientar e conduzir por meio de líderes preparados”.

E sobre o PD, o jovem é só elogios.”Comecei a participar desde o início porque achei o projeto muito importante, pois expande a Palavra de várias formas. Todos os anos tenho vivido milagres, conquistas como promoção no trabalho e novas portas de bênçãos impressionantes. Entendo que ser um Parceiros de Deus é levar o amor d’Ele de várias formas. Se você ainda não está aliançado ao projeto, eu te desafio a fazer um voto com o Pai. Tenho certeza que Ele vai te abençoar”, concluiu.

Creche Vó Zizi encerra semestre letivo com festa julina

Na tarde desta sexta-feira, 05, a creche Vó Zizi encerrou o 1º semestre letivo de 2019 em ritmo de festa julina.

Com direito a cama-elástica, touro mecânico, play ground, apresentação crianças, gincana entre os pais e muita comida típica. O que não faltou foi diversão para as famílias atendidas na instituição.

O evento contou ainda com premiação aos alunos destaques de cada turma. Os pais eram só alegria e os pequenos vestidos à caráter foi um charme à parte.

Confira relatos:

“Meu filho está na creche há 2 anos e pra mim é um verdadeiro presente. Ele se desenvolveu bem no desempenho nas tarefas, sem falar que está muito disciplinado. A creche pra mim foi tudo, porque tenho um filho especial, que exige muito a minha atenção, meus cuidados, e o Gustavo estando aqui está seguro e eu consigo levar o outro ao médico, pra fisioterapia. Só tenho a agradecer à Vó Zizi”, destaca Silvonândia Costa mãe do pequeno Gustavo.

“Minha filha entrou na creche este ano e desde então, ela só cresce. Aprendeu a se expressar melhor, a dicção dela melhorou muito, tudo nela está bom e é um orgulho imenso saber que ela foi destaque esse semestre. Estou muito feliz”, destaca Edleuza Marques, mãe da pequena Luiza Marques.

“A Eliza entrou na creche esse ano e desde então se desenvolveu muito. A questão da socialização, aprendeu a respeitar o espaço do outro, a dividir. A coordenação motora e sensorial dela melhorou muito. Se não fosse a creche Vó Zizi, provavelmente ela ainda não estaria estudando, porque como é próximo ao meu trabalho, outro lugar seria inviável”, diz Elisandra Magalhães, mãe da pequena Eliza.

Confira fotos: